quinta-feira, 23 de junho de 2016

de de

PAPO DE MÃE: Julgamentos das Mães

Oie!

Seja bem vinda!!



Hoje quero desabafar sobre algumas coisas que acontecem com as mamães. O mundo hoje está extremamente condenatório. Todo mundo julga todo mundo. E as mães? Essas são as mais criticadas. Explico o meu ponto de vista. 
Existem diversos tipos de mães. Existem as mães divertidas, as mães descoladas, as mães engraçadas e as mães que não são assim, mas mesmo assim continuam sendo mães. Mãe nem sempre é aquela que gera. Mãe é a que te dar amor.
Existem mães que trabalham fora e existem mães que trabalham em casa. Uma é melhor que a outra? Claro que não. Ambas são importantes e merecem nosso respeito. 
Eu posso contar e relatar a minha experiência. Quando eu tive o meu primeiro filho, o Miguel, eu trabalhei na gestação, tirei minha licença e emendei com minhas férias. Retornei e negociei minha saída. Minha vontade foi continuar, mas seria inviável. Precisei retornar e deixei meu filho com minha mãe e foi um inferno. Eu precisava cumprir minha carga horária. Minha mãe me ligava de hora em hora e acabava me atrapalhando e me deixando irritada. Saí da empresa. Poderiam me perguntar: "Por que não colocou em uma creche?". Explico: Acredito que um local para meu filho ficar tenha que ter todas as condições para atende-lo. As creches próximas a minha residência que atendia as exigências que eu considerava e essenciais eram extremamente caras. Depois disso fiquei dois meses em casa e iniciei meu estágio. O estágio caiu do céu. Meu filho podia ir comigo e isso era um paraíso. Eu dando aula em uma sala e meu filho no berçário ao lado. Pena que a escola precisou fechar. Sei que muitas mães não tem essa oportunidade e lidam com esse dilema.
Ninguém está na cabeça da mulher para saber o que se passa. Se ela trabalha fora, por opção ou por ser a única opção isso é problema dela. Ninguém deve apontar o dedo na cara dela para dizer se a decisão é correta ou não. Se a mãe por opção ou por falta de opção, passa a se dedicar a casa e ao filho isso também é problema dela e ninguém tem nada com isso.
Eu na gravidez do Nicolas abri mão da minha vida profissional e não me arrependo. Foi uma decisão dificil. Muitas pessoas me condenaram. Muitas pessoas me condenam. Foi uma escolha minha. Arrependimento? Sim, as vezes bate. Principalmente na hora das cobranças. É muito chato quem não conhece sua vida, sua realidade e vem dar palpites na sua vida.
Agora, ainda me julgam por estar grávida, mas isso é assunto para outro post.
Se você trabalham fora, você é uma ótima mãe. Se você é do lar, você é uma ótima mãe. Suas escolhas são somente suas. Não deixem que te diminuam, te menosprezem ou te digam que você não está sendo a melhor mãe que poderia ser. 

Foi isso,  meninas, mamães, mulheres e quem tiver lendo esse texto.

2 comentários:

  1. Nossa! Falou tudo!
    Existem mães e mães e todas merecem respeito.
    Adorei o desabafo e o blog também!

    Já estou seguindo e curtindo no face!
    Desejo muito sucesso!

    bjOO

    Daniella Dias

    Blog Breshopping da Dany
    Instagram @breshopping_da_dany
    Curta no Facebook

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pela visita e por ter compreendido o que quis dizer!
    Bjs e vou visitar seu blog!! :g

    ResponderExcluir

 

Publicidade

http://ads.egrana.com.br/indica/51223